PRODUTOS


Pedras Naturais

➤Início

Descrição genérica

➤Início

Existem três grupos de pedras naturais: as magmáticas, as metamórficas e as sedimentares. Em Portugal utilizam-se correntemente em fachadas ventiladas, pedras delgadas destes três grupos, destacando-se do primeiro os granitos, do segundo os mármores e do terceiro as pedras calcárias. Os granitos e os mármores são, em geral, pedras pouco porosas e mecanicamente resistentes. As pedras calcárias, pelo contrário, são consideravelmente porosas , mecanicamente frágeis e susceptíveis às chuvas ácidas .

As pedras delgadas utilizadas em fachadas ventiladas possuem, normalmente, 3 cm. de espessura, podendo ter diversos tipos de acabamento, sendo os mais correntes o polido, o amaciado, o serrado e o bojardado.

Quando se desenha a estereotomia das fachadas é conveniente ponderar cuidadosamente diversos fatores, nomeadamente a dimensão das placas, o respetivo peso e as dificuldades de transporte e colocação em obra. Importa sublinhar que a utilização de pedras excessivamente grandes levanta diversos tipos de dificuldades e encarece substancialmente o preço da respetiva aplicação.

Sistemas de fixação e suporte

➤Início

Existem basicamente dois tipos de sistemas de suporte e fixação de pedras naturais delgadas. Um primeiro, o mais corrente, constituído por peças de fixação pontuais em aço inoxidável que são diretamente ancoradas às alvenarias, vulgarmente designados por grampos e um segundo, menos corrente, constituído por uma substrutura metálica à qual se fixam os grampos. A subestrutura pode ser constituída por perfis de aço inoxidável ou por perfilaria de alumínio .

O sistema de fixação das pedras é oculto e implica a execução de pequenos orifícios nos topos das pedras. Os grampos são dotados de pernos metálicos que se inserem nestes orifícios. O perno inferior deve ser complementado com uma manga plástica, com o objetivo de amortecer as vibrações, prevenindo eventuais quebras das pedras.

Pormenor de fixação dos pernos

Os dois tipos de grampos mais correntes consistem em pernos de varão nervurado que são chumbados às alvenarias

Perno de varão nervurado da Europofix

ou "patas" que se fixam mecanicamente igualmente às alvenarias.

"Pata" da Europofix

A afinação dos primeiros é efetuada quando o varão é chumbado, enquanto os segundos são dotados de mecanismos de ajuste e alinhamento. Os grampos anteriormente referidos podem ser aplicados indiferentemente nas juntas horizontais ou verticais das pedras, nunca podendo, no entanto, coexistir na mesma pedra fixações nos dois sentidos.

Pedras calcárias fixas com pernos de varão nervurado da Europofix

Pedra calcária fixa com "pata" da Europofix

Produtos

➤Início

Painéis de Resinas

➤Início

Descrição genérica

➤Início

Existem basicamente dois tipos de painéis de resinas fenólicas. O primeiro é constituído por um núcleo composto por folhas de papel Craft impregnadas com resina fenólicas, revestidos por ambas as faces com uma folha decorativa e uma película protetora impregnadas com resina melamínica (do tipo Arpa HPL, mais indicados para interiores ). O segundo é constituído por um composto de fibras à base de madeira (até 70%) e de resinas fenólicas, com as superfícies impregnadas com pigmentos segundo tecnologia patenteada (do tipo Trespa Meteon, adequados para exteriores).

Tratam-se de painéis de grandes dimensões (entre 2550x1860mm e 4270x2130mm), com espessuras que variam entre os 6 e os 13mm, disponíveis numa grande diversidade de cores sólidas, tonalidades de aspeto metálico e aparência de pedra natural e madeira

Imagem da gama de Wood Decors da Trespa® Meteon®.

dispondo ainda de superfícies lisas e texturadas, permitindo o seu redimensionamento

Fachada revestida com painéis da Trespa® Meteon®.

e grande versatilidade na resolução do revestimento de fachadas

Fachada e portadas em painéis da Trespa® Meteon®.

É ainda possível trabalhar, por fresagem ou torneamento, os topos dos painéis de modo a realizar diversos tipos de encaixes, essenciais em parte das soluções construtivas disponíveis

Pormenor horizontal da série TS 300 da Trespa® Meteon®.

As juntas devem ser abertas, com 10 mm de largura, assegurando a livre dilatação dos painéis.

A fixação dos painéis pode ser visível (por rebites ou parafusos), semivisível (por fixação por parafuso em peças metálicas inseridas nas juntas) e invisível (através de peças de encaixe posicionadas no extradorso do painel). Em edifício com menos de 28 metros de altura os painéis podem ainda ser colados à subestrutura.

Sistemas de fixação e suporte

➤Início

Os sistemas para fixação e suporte dos painéis anteriormente descritos não diferem muito entre si, em grande parte devido ao facto de as empresas que produzem os painéis recorrerem a subestruturas constituídas por perfilarias fabricadas por empresas especializadas. Estas podem ser em madeira tratada em autoclave, aço galvanizado ou alumínio.

Na maior parte dos casos em que a fixação dos painéis é visível, a substrutura é constituída por peças pontuais ancoradas às alvenarias e perfilaria aplicada no sentido vertical, fixa às referidas peças pontuais. Estas, constituídas maioritariamente por perfis metálicos em forma de "L", asseguram a ancoragem do sistema da fachada às alvenarias, bem como o afastamento entre revestimento e paramento interior, garantindo o espaço necessário para o colocação do isolamento térmico e a espessura da câmara-de-ar. As segundas, constituídas por estruturas rectangulares de madeira

Pormenor Horizontal e Vertical do Sistema de Parafusos da Viroc.

ou perfis metálicos em forma de "T"

Pormenor horizontal e vertical da série TS 700 da Trespa® Meteon®.

"U" ou "Ω"

Pormenor horizontal e vertical da fixação de painéis de fibrocimento da Equitone a perfil ómega.

asseguram o alinhamento do revestimento e constituem o suporte para a fixação dos painéis.

Se o sistema de fixação escolhido for por colagem a substrutura é, na maior parte dos casos, idêntica à anteriormente descrita. A colagem faz-se com uma fita adesiva de dupla face e um adesivo mástique, ambos aplicados sobre as superfícies previamente tratadas com primários de aderências específicos adequados aos materiais dos perfis. O adesivo de dupla face tem por função assegurar uma espessura mínima de três milímetros entre estrutura e painéis (trata-se da espessura mínima indispensável para a resistência do mástique) e, simultaneamente, suportar o peso dos painéis enquanto o mástique forma presa. No momento em que este seca, a fita de dupla face deixa de fazer efeito .

Pormenor de fixação de Painéis Viroc por Colagem

Quando o sistema de fixação é invisível existe, complementarmente à substrutura já descrita, um terceiro perfil, posicionado horizontalmente e aparafusado aos perfis verticais. Este terceiro perfil, normalmente em alumínio extrudido, possui forma adequada para permitir o encaixe (e posterior fixação por parafuso ou rebite) de fixadores ocultos que são previamente aparafusados no extradorso dos painéis

Pormenor horizontal e vertical da série TS 200 da Trespa® Meteon®.

Importa ainda salientar dois aspectos a ter em consideração para a fixação dos painéis. Por um lado, existem distâncias mínimas a cumprir entre os pontos de fixação e os extremos das placas, distâncias estas que dependem da natureza do material do painel, da respetiva espessura e do tipo de perfis de suporte e fixação a utilizar. Por outro lado, as fixações dos painéis não podem ser executadas unicamente nos extremos das placas. Pelo contrário, é imprescindível fixar igualmente a zona central dos mesmos para resolver os esforços a que estes estão sujeitos (flexão, ação dos ventos, etc.) Os dimensionamentos recomendados para as fixações dos painéis e as distâncias entre os perfis constam dos guias de planificação e aplicação fornecidos pelas empresas que os fabricam

Pontos de Fixação por Parafuso de Painéis Viroc.

Produtos

➤Início

Painéis de Fibrocimento

➤Início

Descrição genérica

➤Início

O fibrocimento é um composto constituído por cimento, celulose e minerais reforçados com fibras, sendo conhecido correntemente pela designação de "naturocimento". As placas podem apresentar a mesma coloração em massa ou serem coloridas apenas na superfície, tendo as primeiras a vantagem de apresentarem a mesma cor na espessura do painel .

Painel Equitone Tectiva

Em ambos os casos a gama de cores é relativamente limitada e matizada, encontrando-se disponíveis diversos acabamentos, nomeadamente o do produto no seu estado natural, pigmentado em massa e acabado com filme colorido liso ou rugoso. A Equitone disponibiliza ainda uma gama de painéis (Linea) moldados em 3D com textura linear .

Os painéis de fibrocimento são de grande dimensão. A Equitone, por exemplo, dispõe de painéis com 2500x1220mm e 3050x1220mm (retificados), com espessuras de 8 e 12 mm.

Importa salientar que se trata de painéis que admitem grande versatilidade na sua utilização. As placas podem ser redimensionadas e perfuradas, possibilitando a sua utilização em múltiplas situações

Gallery of Technology Building, Bélgica. Revestimento com painéis Equitone.

Edifício em Wroclaw, Polónia. Revestimento perfurado com painéis Equitone.

Kothen Concert Hall, Berlim, Alemanha. Revestimento com painéis Equitone

Edifício em Berlim, Alemanha. Revestimento e portadas em painéis Equitone

graças à rigidez do material, pese embora seja necessário aplicar um selante nos topos dos painéis cortados em obra (para evitar a ulterior degradação dos mesmos). Os painéis podem ainda ser curvados, desde que as curvas sejam suaves e os raios largos.

O sistema de fixação é preferencialmente visível, podendo ser utilizados rebites ou parafusos, normalmente lacados à cor dos painéis

Fixação visível de painéis da Equitone

Existe ainda a possibilidade de colar os painéis à subestrutura ou a utilização de um sistema oculto que, no entanto, encarece significativamente o uso deste material nas fachadas. As juntas entre placas devem ser abertas, com 10 mm de largura. As juntas verticais são normalmente acompanhadas por um perfil, enquanto as horizontais podem ficar abertas ou ser deflectoras inserindo-se, neste último caso, um perfil de junta em alumínio .

Produtos

➤Início

Painéis Compósitos de Madeira e Cimento

➤Início

Descrição genérica

➤Início

Os painéis compósitos de partículas de madeira e cimento possuem, na sua composição, uma percentagem elevada de Cimento Portland (superior a 60%, partículas de madeira (aproximadamente 20%), água e outros compósitos.

A aparência dos painéis não é homogénea. As placas apresentam manchas, sendo esta uma característica natural inerente ao produto. Os painéis podem ser utilizados no seu estado bruto ou podem ser calibrados/lixados, apresentando neste caso as partículas de madeira visíveis na face do painel

Viroc. À esquerda painel em estado bruto e à direita após lixagem

São, como os anteriormente descritos, de grande dimensão. A Virox, por exemplo, comercializa placas com 2600x1250mm e com 3000x1250mm. Embora existem painéis com espessuras superiores, nas fachadas ventiladas utilizam-se maioritariamente placas com 12 ou 16mm.

A gama de cores é bastante limitada

Cores e acabamentos dos painéis Viroc

e as placas necessitam de ser envernizadas (incluindo no extradorso e nos topos) com produtos adequados. Podem igualmente ser pintadas, se se pretender utilizar uma cor sólida como acabamento dos painéis, ou ser revestidas com diversos materiais de acabamento.

Trata-se de um material versátil, que pode ser utilizado em fachadas

Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche. Revestimento com painéis da Viroc

ou como material de revestimento em bancadas, mobiliário, divisórias, etc. Os painéis podem ainda ser maquinados como a madeira .

Nas fachadas utilizam-se juntas abertas entre os painéis, com 5 a 8 mm de espessura

Cafetaria Parque dos Anjos, Algés, Portugal. Revestimento com painéis da Viroc.

A fixação é predominantemente visível, através de parafusos ou rebites. Existe igualmente a possibilidade de serem colados à subestrutura (embora o sistema seja misto, pois existe sempre a necessidade de serem aparafusados na parte central da placa) ou ainda apoiados em suportes à vista.

Produtos

➤Início
  • Viroc

    painéis madeira/cimento


Cerâmicas em Grés Porcelânico

➤Início

Descrição genérica

➤Início

As cerâmicas para fachadas ventiladas em grés porcelânico são peças prensadas, esmaltadas e vitrificadas, com uma enorme diversidade de acabamentos, cores e texturas. Existem em dimensões diversificadas, sendo algumas de grande porte

Edifício da Mediterranean Shipping Company, Leça da Palmeira. Revestimento com peças cerâmicas da Porcelanosa

As maiores peças da Butech (empresa do grupo Porcelenosa), por exemplo, têm 596 x 1200 x 11,5 mm.

Para aplicar peças cerâmicas é imprescindível estudar cuidadosamente as fachadas, evitando-se desperdícios e cortes

Edifício na Av. Gil Vicente, V. N. Gaia. Revestimento com peças cerâmicas da Porcelanosa

A modulação da fachada deve ser estudada em função das dimensões das peças existentes, embora estas possam ser cortadas em fábrica ou em obra. Algumas empresas dispõem de equipas técnicas que estudam os projetos de arquitetura, procurando optimizar a sua colocação.

As juntas assumem-se abertas, com 5 ou 8 mm de espessura, podendo as fixações serem ocultas ou visíveis.

Sede da Porcelanosa, Porto. Detalhe da fachada com peças cerâmicas da Porcelanosa e sistema de fixação visível

Peça do sistema de fixação visível para fachadas ventiladas da Butech, empresa do grupo Porcelanosa

Sistemas de fixação e suporte

➤Início

Os sistemas de fixação para as peças cerâmicas anteriormente descritas são constituídos por perfis metálicos aparafusadas a uma substrutura. Esta é bastante similar às que são utilizadas para os painéis descritos no ponto 3.2.4 deste estudo, utilizando-se normalmente perfis em forma de "L" para a ancoragem às alvenarias e perfis em forma de "T" para suportar as peças de fixação.

Estas podem ser ocultas ou visíveis. Nas peças de grés porcelânico podem-se utilizar peças metálicas que encaixam em ranhuras abertas nos topos da tijoleira

Pormenor horizontal e vertical do sistema de fixação oculta da Butech

ou peças visíveis em forma de semicírculo

Pormenor horizontal e vertical do sistema de fixação visível da Butech

ou de "L" que suportam as cerâmicas . Este último sistema com peças visíveis em forma de "L" é igualmente utilizado para suportar as cerâmicas extrudidas de pouca espessura

Sistema KerAion®K8 da Agrob Buchtal

No que se refere às peças cerâmicas extrudidas de maior espessura, o sistema de fixação é predominantemente oculto, graças ao facto das peças serem vazadas e dotadas das referidas reentrâncias no extradorso. Existem assim diversas possibilidades de fixação, nomeadamente por encaixe no tardoz das peças

Sistema KeraTwin®K20 com perfil de junta vertical em alumínio

e por clipagem ou encaixe nas zonas vazadas das mesmas

Sistema KeraTwin®K18 da Agrob Buchtal

Importa ainda referir que o sistema de suporte e fixação das peças vazadas assegura a completa estanquicidade da câmara-de-ar, impedindo qualquer entrada de água da chuva.

Produtos

➤Início

Cerâmicas Extrudidas

➤Início

Descrição genérica

➤Início

Existem basicamente dois tipos de peças de cerâmica extrudida. As primeiras, mais correntemente utilizadas, caracterizam-se pelo facto de serem vazadas, possuindo reentrâncias no extradorso e espessuras que rondam os 20 mm

Cerâmicas Smooth KeraTwin®K20 da Agrob Buchtal

enquanto as segundas são de formato tradicional, planas e com 8 mm de espessura

Cerâmica KerAion® da Agrob Buchtal

Ambas estão disponíveis em diversos formatos e medidas, podendo as primeiras ser de maior dimensão, graças ao tipo de perfil que possuem. A Agrob Buchtal, por exemplo, possui placas deste tipo (KeraTwin) que chegam a atingir 500 x 1800 mm, por comparação com as do segundo tipo (KerAion) que não ultrapassam os 1200 x 1200 mm. É ainda importante referir que algumas marcas, como a acima referida, dispõem de peças especiais para esquinas, em formato recto ou curvo

Perfis de canto da Agrob Buchtal

Tal como as peças em grés porcelânico, também as de cerâmica extrudida estão disponíveis numa grande diversidade de acabamentos, cores e texturas. A sua utilização em fachadas ventiladas implica igualmente um estudo cuidadoso da modulação da fachada, pelas mesmas razões anteriormente enunciadas

Escola Primária, Garching, Alemanha. Revestimento com cerâmicas Agrob Buchtal

As juntas assumem-se igualmente abertas, mas os sistemas são distintos para os dois tipos de peças. Nas primeiras (KeraTwin) pode-se intercalar um perfil de alumínio entre as juntas verticais das placas, enquanto nas juntas horizontais as peças encaixam entre si, sobrepondo-se a superior à inferior de modo a impedir a entrada da água

Sistema KeraTwin®K20 com perfil de junta vertical em alumínio

Nas segundas (KerAion) a junta deve ter 8 mm de espessura, existindo normalmente um perfil de alumínio que acompanha as peças ao longo das juntas verticais.

O sistema de fixação das peças cerâmicas extrudidas do primeiro tipo é oculto. No que se refere às do segundo tipo, este pode ser oculto ou visível, como abaixo descrito.

Produtos

➤Início

Painéis de Alumínio

➤Início

Descrição genérica

➤Início

Os painéis em alumínio tricamada são basicamente constituídos por um núcleo em polietileno com 3 mm de espessura revestido, por ambas as faces, com chapas de alumínio com 0,5 mm de espessura

Composição dos painéis em alumínio tricamada Reynobond

As possibilidades de acabamento do alumínio são diversificadas, existindo uma extensa gama de cores sólidas, de anodizados e, mais recentemente, de todo o tipo de decorações, incluindo imitações de madeira, sempre realizadas por lacagem

Acabamentos em tonalidade metálica da Reynobond / Reynolux.

As possibilidades de utilização dos painéis são inúmeras. As chapas podem ter até 1900 mm x 6600 mm, sendo as maiores placas de revestimento de fachadas ventiladas existente no mercado Português. Graças à maleabilidade do processo de fabrico, é possível revestir superfícies curvas e dobrar as chapas nas esquinas e no entorno dos vãos, assegurando a continuidade do revestimento

Edifício Imoliving (F M & F Imobiliária), Barcelos. Revestimento executado pela Inor com painéis Reynobond

O sistema de fixação mais utilizado é oculto, embora as chapas possam ser aparafusadas ou rebitadas. As juntas assumem-se abertas, com largura variável em função do sistema de fixação escolhido.

Sistemas de fixação e suporte

➤Início

O processo mais corrente de aplicação dos painéis de alumínio tricamada é através de uma quinagem dos extremos das chapas, de modo a formarem uma cassete

Cassetes em painéis Reynobond

Esta é suspensa em parafusos de aço inoxidável que são aplicados horizontalmente num perfil de alumínio em forma de "U". Este, por sua vez, é aparafusado a um outro perfil fixo a peças pontuais em aço galvanizado igualmente em forma de "U", através das quais se faz a ancoragem às alvenarias

Pormenor horizontal e vertical do sistema de cassetes da Reynobond

Trata-se de um sistema bastante versátil, que assegura a completa estanquicidade da câmara-de-ar.

Se não se pretender quinar as chapas, estas podem ser fixas por colagem, por parafusos ou por rebites a subestruturas em forma de "T" ou "Ω", perdendo-se embora a estanquicidade existente no sistema anteriormente descrito .

Produtos

➤Início